domingo, 16 de março de 2008

Onde está a mudança!



Vejo muita gente citando Deus e ou qualquer outra força que se assemelha ser tão mais forte que nós mesmos. O poder de mudar algo que não nos agrade, como a a probeza, fome etc, em minha ótica ignorante e cordialmente suplicante, está em nós - como tentei implicitar acima. Observe: acredito fielmente (quem sabe o motivo do meu erro de raciocínio?) que a realidade cotidiana, aquilo que a gente vê com os olhos, raciocina com o cérebro e sente com o coração nada mais é, nem nada mais foi, do que a realidade criada pela nossa mente.

Concordo, há toda uma filosofia por trás disso. Descartes, por exemplo. Porém não quero me perder por aí. Pretendo somente perguntar se nós, pessoas, indivíduos, aqueles que amam, aqueles que sofrem, enfim, qualquer um dito ser humano ter a consciência de que a mudança só é estritamente possível se nós realmente trabalharmos, vivermos, lutarmos por ela não seria possível nossa realidade "realmente" mudar?!

Comprove:

1) Você está lendo esse tópico. Palavras bem colocadas (humildemente acho eu) mas, o que você fez para mudar a sua realidade hoje? Okey, uma "boa ação". Mas será que atravessar uma velhinha na rua ou dar esmolas para escutar um "Deus te abençoe" é verdadeiramente construtivo?

Não! (se você pensou a resposta contrária nem continue lendo, já perdeu a minha linha de raciocínio).

2) Alguma vez, em sua harmoniosa vida, você já procurou mudar de forma efetiva alguma realidade que não lhe agradasse (lembre que é da pequena à grande ajuda que nós ajudamos o mundo), por exemplo, se inscrevendo em uma campanha de ajuda humanitária ou disperdiçando seu glorioso tempo promovendo sorrisos, educação ou saúde para aqueles que não conhecem o mesmo conforto que você?

Não! (consegue entender o que estou dizendo?).

Então me ajude, a meu ver Deus não é bem a solução. Acho que acima de tudo (o que não despreza a crença em algo Superior) a mudança está em nós. Se você, que leu isso aqui, começar a mudar algo amanhã. Ótimo, uma nova mudança (sua) começou aí. Se só pensou? Não se sinta isolado, 99% também só farão isso.


!?!?!?

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Opa! Quanto tempo que não posto! Prometo agora postar mais (promessa nº 1.503.321)!

Pra vocês um guiness:

Um menino de seis anos que quebrou em fevereiro um recorde mundial, ao patinar por debaixo de 57 carros enfileirados em 45 segundos, agora quer mais. Ele deseja passar por 100 carros.

O garoto se chama Aniket Chindak e mora na Índia com os pais. Ele se tornou uma celebridade no local onde vive, em Belgaum. A família diz que Aniket começou a patinar muito cedo, quando tinha um ano e seis meses de vida. Desde então, vem acumulando troféus e prêmios devido à sua habilidade.

“Precisei de três meses até conseguir ficar na posição correta do meu corpo. Depois disso nunca me machuquei e venho patinado por debaixo de vários carros!”, explicou o menino.

Aniket Chindak treina cerca de quatro horas por dia, e faz 100 km por semana. Ele consegue manter o corpo praticamente deitado no chão, mas com alguns poucos centímetros acima do solo, e esticar braços e pernas para os lados enquanto patina. Só assim é possível passar por debaixo dos carros.

“Ele realmente precisou de um tempinho até conseguir achar à posição certa. Agora ele está lutando para conseguir aumentar a velocidade para poder passar por debaixo de 100 carros.”, revelou Ramesh, pai de Aniket.


Assista abaixo a um vídeo mostrando a quebra de recorde:

video

Próximo post séra uns curtas animados muito interessantes e bem feitos!

See ya!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Criatividade

Criatividade, sem dúvida uma palavra amável e doce. Lembra inovação, coisas inusitadas, um jeitinho que o cidadão ali conseguiu superar um problema do cotidiano. Bem, a própria definição já nos permite dar um monte de sentido pra essa palavra, logo, não é viável (para um preguiçoso)ressaltar tais. O que quero mostrar é o benefício que se tem em sua vida social se vc incorpora o espírito criativo. As coisas transformam-se ná lógical clichê: da água pro vinho.

Os grandes problemas viram pequenos obstáculos. Um beco sem saída em uma escapada triunfal. O homem cria e o mundo inova a cada dia. E tudo isso, mesmo pecando ao ter sido tão resumido, graças à nossa magnífica criatividade. Coloque-na em primeiro plano e com certeza você verá o mundo com outros olhos.

Para distrair algumas das melhores propagandas do mundo, que a meu ver, são a criatividade transformada no verdinho que, com certeza (se bem usado) traz muita felicidade$$$.

video
video
De mestre!
video

domingo, 28 de outubro de 2007

Crianças para sempre!?


O dia das crianças passou há muito, pelo menos para mim. Agora considerado adolescente - ou "jovem" seria mais cômodo?
Os brinquedos não mais passam do que puro produto comercial na vitrine das lojas e o que mais me interessa agora são coisas ditas impossíveis para a cabeça de uma criança. Será verdade ou sou apenas um bebezão que deixou cair a colher da papa e não sabe como pegá-la? Estou certo de que não mais possuo a pureza peculiar de uma criança ou realmente sou uma, sendo que não percebo?
Enfim, essa é outra discussão.

O que quero ressaltar aqui é que nós, depois de nossa fase "criançal" passamos a acumular orgulho, inveja, individualismo e outros tantos traços que irão definir o que é nossa personalidade. Seria sensato dizer que amor,carinho,compaixão também são desenvolvidos por nós. Mas o que é bom já tá bom, e se me conformo com tão pouco, pra quê querer tentar melhorar? Logo me atrelarei a discorrer sobre esse exato momento em que deixamos de ser crianças para nos tornamos nós, essas pessoas maculadas e sem a pureza tão essencial para que tudo seja harmônico. Sim, o que nos falta é equilibrar razão com pureza, uma fórmula imbatível de harmonizar de uma vez por todas a nossa caótica maneira de se relacionar com os outros - vamos lá, não é só porque você não pertence aos grupos sociais mais refutados por nssa sociedade, como os corruptos, assassinos etc que vai poder dizer "eu sou bom!".

Sejamos sinceros, quem não tem um certo grau de "dane-se os outros!?"

Não culpo que assim seja, pois assim estaria sendo hipócrita de combater o que eu mesmo faço. E "faça o que eu falo mas não faça o que eu faço" não está no meu vago e inútil rol de idéias chavões. O que quero, acima de tudo, é salvar nossas crianças, porque essas, por serem tão puras, acabam sendo manipuladas por nosso defeito, nossa atitude consciente e inconsciente de simplesmente CRESCER. E a partir do momento que elas são influenciadas por nós tornam-se cúmplices e contribuidoras diretas desse grande defeito humano: achar que depois de certa idade ou acima de uma altura X a criança dentro de nós morre e somos somente "adultos" evoluídos!

Temos a obrigação de deixar esses seres curiosos que são até certo momento em paz! Porque depois de nós, serão eles os donos do mundo!

Deixem elas em paz!

video

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

Importância do Pensamento Alheio

Andei pensando em como as pessoas são mentirosas ao dizer que não se importam com o que os outros pensam sobre elas. A frase um tanto quanto clichê "Não me importo com o que os outros pensam!" serve apenas pra camuflar algo que, por ser tão comum e geral, torna-se motivo de repúdio daqueles que querem ser os diferentes.

- Não, não me importo com o que os outros pensam!


Ah, vai se fuder, pra que tanta hipocrisia?


Se não hipocrisia essa frase tá com um certo "ar de relatividade"; admito a possibilidade de um indivíduo não se importar com o que outros indivíduos que ele nem ao menos conhece pensam. Claro, não há motivos para se preocupar com pessoas que em nada irão diminuir ou aumentar algo na sua vida (pelo menos é o pensamento capitalista) muito menos com o que essas pessoas pensam sobre a gente. Mas observemos bem que a frase supracitada é relativa: podemos não nos preocupar com o que os desconhecidos pensam sobre nós mas nos preocupamos veementemente com o que os próximos pensam - pelo menos é a regra geral, claro, exceções existem.


Comprovação de minha Tese de Filosofia Sobre A Importância do Pensamento Alheio, estilo conhecimentos proferidos e escritos em portas de banheiro público (daqueles bem imundos e que só os mendigos usam) é que desde pequenos nos preocupamos, pelo menos, com o que os nossos pais pensam de nós - e só essa preocupação já põe abaixo a generalidade existente na frase "Eu não me importo com o que os outros pensam!". Mas, para se mais firme em minha tese "banherial" (refere-se ao banheiro público), listemos algumas outras provas de que nos preocupamos, sim, com o que os outros pensam:


- Quando, por exemplo, você entra na sua sala de aula e todos os seus amigos olham para você de uma forma diferente, como que vendo algo que você não está vendo, você pensa: o que eles estão pensando/vendo?!


- Quando, ao ver alguma pessoa em situação humilhante, você pensa: o que ela/ele tá pensando que eu to pensando ao ver ele nessa situação?!


- Quando, ao apresentar um trabalho/projeto na sua escola ou empresa em que trabalha você pensa: o que eles estão achando da minha apresentação?!


- Quando, ao falar qualquer coisa, você quer que os outros vejam e entendam o seu ponto de vista.


Enfim, as cenas e casos em que você se importa/pensa no que o outro está pensando são inúmeros e ai de meu neurônio esquerdo se eu for querer exemplificar a maioria.


Para finalizar, quero que os que leram isso até aqui saibam que estou pensando em como vocês estão pensando a partir de agora e que, para ser bem normal, me importo muito com isso!


Todos se importam com o que o próximo pensa e o que muda de um para outro é o número de pessoas com que você admite isso: você pode se importar somente com o que o seus pais pensam, ou só com o que o seus amigos pensam, ou com o que o seu país pensa ou tudo isso junto mas sempre vai haver esse interesse no que as pessoas acham de você.Logo, mesmo que seja inútil para nossa vida o pensamento alheio, é muita cara-de-pau encher o peito e dizer "Não me importo com o que os outros pensam!"


Porque, afinal de contas, o espelho cansa!


quarta-feira, 20 de junho de 2007

COLÍRIO FÚTIL

Os vídeos ao lado esquerdo da página são exibidos aqui mesmo.

Atualizados, tratam de palhaçadas que me fizeram rir.


Visto que houve reclamações de que alguns textos estão muito grandes é que resolvi dá uma folga pra vocês que me aguentam pedindo pra entrar aqui. E pros que já entram sem eu pedir também. Aí vai algumas fotos roubadas, descaradamente, de outros sites e que achei muito úteis pra passar o tempo ocioso onde ninguém fala com você no msn




Falar em Bush pelo menos pra mim lembra globalização, não se dá pra negar a influência dos E.U.A no mundo. Mas também lembro do meio-ambiente, todo mundo sabe das desculpas esfarrapadas que o governo norte-americano, em sua minoria no poder, dá: que só assinará tratados em prol do meio-ambiente, como o Tratado de Kyoto, se realmente for comprovado que há necessidade de urgência em prol de uma economia estabilizada e como mero desprezo por quem assim pensa. Pra mim a natureza já tá doida!




Estão cometendo suicídio coletivo!





Ou aproveitando seu últimos dias seculares de vida!?



Canibalismo!




Como parecer com outra coisa?




Visto isso, vou dedicar algumas fotos a um ser que pra mim é o mais perfeito que existe. Além dos cavalos, é claro. Mulheres, ow criatura peculiar que nos intriga e nos faz coçar a cabeça viu! o.O''
Com uma aula assim? Duvido que eu não tinha prestado atenção nas aulas de geometria!





Ela quer ser a boneca, ou era pra boneca ser ela?



Maldade, elas não fazem isso



Pois elas são inteligentes! E dizem que só gostam de brincar com a gente




Sabem pra que servem!




Você leitora já deve estar quase que fechando a página né? Deixe-me ater um pouco mais sua preciosa atenção. . Então paremos

A academia é dentro, e não fora.



Momento família:


Errado aquele que diz que são todos iguais


Fuleragem mode ON :



Escorpião em roda de fogo não tem mais graça.


Não podemos esquecer de que devemos expor claramente nossas opiniões.




Ahhhhh, como é bem mais confortável assim né?


Continuação

Falemos sobre a vaidade. Tá bom que todo mundo quer ficar bonito, mais pros outros que pro nosso ego - pelo menos pra grande maioria. Mas cuidado, a vaidade pode ser perigosa. . .






- Vóvó, vc é uma múmia?

- Claro que não Carlinhos, da onde você tirou isso?


Ou até mesmo pertubadora. . .





- Ai meu Deus! Estou arrasando!


Enfim, temos que ter a convicção de que a beleza não pode ser valorizada somente superficialmente...





E que existe gosto pra tudo!

- Sou rico, e daí?




E eis algumas cenas curiosas . ..




- Juro como já tentei andar de carro!




Ahn? Pra essa não tem nem legenda. Hua hua hua









A sensação também é estranha pra vocês?



Imagine-se em uma batida de carro, ninguém ta machucado, ninguém teve nada! Então só vem a preocupação a cerca do prejuízo.

"Será que amassou muito? Vo gastar dinheiro demais com isso"

Tenham um conforto, vocês não são eles:








Juro que neste caso nem a alma se safou!







- O senhor pode me dá um dinheiro pra minha passagem?




A Ferrari estava estacionada!

E para findar o primeiro COLÍRIO FÚTIL do blog, nada melhor que repetir uma dose de:

ANTI-AMERICANISMO!










segunda-feira, 18 de junho de 2007

Experiências infantis!





Quanto tempo sem escrever.

Me perdoem - os que lêem periodicamente somente - pois eu estava lotado de coisas importantes pra fazer: ver tv, comer, conversar titica com os porteiros aqui do prédio, beber etc! Hahaha, brinco. A faculdade estava muito puxada e passei a semana passada em provas; não aguentava mais nem ler legendas de filmes quanto mais escrever no blog?

E como se isso fosse algo importante ?

No Fantástico aparece :

"Ellison deixa de escrever no seu blog durante semanas! O Brasil está desesperado!"

Ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Já vi que hoje to pra falar utilidades úteis!

Antes de começar a falar de acordo com o tópico, porque sempre começo falando essas baboseiras que saem da minha cabeça, quero lembrar que coloquei alguns vídeos de Cazuza ao lado esquerdo da página. Algumas entrevistas são bastante interessantes: em uma ele com certeza cheirou muito pó e tá doidão (na que jogam água na cabeça dele) e na outra ele faz uma brincadeira com a repórter que assuta todo mundo que tá do lado dele. Excêntrico, único e espontâneo (ou errei no gênero e cada adjetivo desse deveria acabar com "a"? Acho que não, ele tem pênis, então trato-o como homem hua hua hua), esse é o Cazuza que eu conheço.

Enfim, hoje resolvi escrever não sobre coisas polêmicas e/ou outros assuntos que a maioria das pessoas acham chato - não generalizo, frise-se. Escreverei sobre uma das minhas inúmeras brincadeiras estranhas (ou maldosas?) que eu fazia junto ao meu cúmplice mohr, Elton. Meu irmão.

Certo dia, como que dois meninos desocupados e de férias em casa, tivemos a seguinte idéia: fazer bombas caseiras e jogar nas pessoas que passavam em frente à nossa casa. Iríamos utilizar um badoque (estilingue, aquela arminha em forma de "Y"). Sem intenção de ferir, somente assustar.

Com pedacinhos de saco (daqueles de supermercado mesmo) cortados em forma de quadrado e mais ou menos do tamanho daquelas embalagens de Sonho de Valsa, um tanto de pólvora e com nossas antigas bolinhas de gude fizemos nossas bombinhas caseiras. No final do preparo, ficam parecendo umas "petequinhas", mas não se engane, o estouro é grande! Hahahaha

- Elton, e se a gente machucar alguém?

Ele olha pra mim e:

Pei!

Elton atirou pro alto e lá se foi a primeira peteca voadora!

Expectativa, será que iria estourar?

Boooooooooooooom! Do lado de um velhinho, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, que susto da porra! Pulou pro lado, falou algo que eu acho que seja mais ou menos: "- Vão tomar no quem fez isso, que Deus os almadiçoem! Infelizes, cruéis, filhos de uma puta!"

E ficava olhando pra vê se sabia de onde tinha visto aquele estouro do lado direito do seu pé.
Estávamos camuflados pelas árvores tão adoradas que meu pai planta lá na minha ex-casa.

Depois de rolar no chão rolando, e como sem nem pensar que aquele velhinho poderia ter um infarto ali, decidimos repetir a dose de adrenalina.
Vítima Nº 2 : Mulher e crianças

Booooooooooooooooom! (Dessa vez foi eu que atirei)

Gritos, crianças chorando e menininha sem querer pisar no chão de novo.
Que maldade, me arrependi. Mas dei gargalhada do mesmo jeito. Paradoxal ? Ah, a merda já tava feita mesmo. Me restava somente rir. Hipocrisia² hein?

Vítima Nº 3 : mulher gorda carregando um lençol cheio de roupas dentro.

Venhamos e convenhamos, é uma típica merecedora da nossa brincadeira. Nossos olhos chega ficaram brilhando quando a vimos, tranquila e sem pressa, passando em frente à nossa casa.

- Elton, deixa ela se afastar um pouco

- Que nada, vamo tacar agora.

- Relaxa aí! (eu com meu espírito estratégico e malévolo)

A vítima se distancia um pouco e a ordem soa como a de um general para sua tropa:

- Elton, AGORA!

Pei!


[Tempo de queda da bomba]


Booooooooooooooooooooooooooooooooooooom! (a gente colocou muita pólvora nessa)

Resultado: Mulher gorda pula, as roupas caem, ouvimos, mesmo à distância, que ela gritava palavras inteligíveis mas que, como nossa experiência já enriquecida, sabíamos não ser elogios. Não, elogios não. Hahahahahahaha

Detalhe de filme : as roupas caíram em uma poça d'água!

Risadas, risadas....

gargalhadas!

Experiência única!


Teve outras pessoas, mas nada de especial. A maioria tinha a mesma reação: pulavam, xingavam o vento e iam embora. Depois a gente morgou, descobrimos algumas luzes no lava-jato e fomos quebrá-las com nossos badoques. Abençoado o dia que meu pai quis dar essas arminhas pra gente. Ele falava:


"- Não do espingarda de chumbinho porque sei que vo me estressar se fizer isso."


Sei que fui mal, mas me perdoem as vítimas e os que não gostaram. Eu era novinho, tinha meus 10,11 ou 12 anos, não sabia que podia machucar alguém...


essa é conversa de quem se arrepende de algo tanto tempo depois kkkkkkkkkk.


Pior foi meu amigo que atirava lá do apartamento dele em pessoas, e com espingarda de chumbinho. Tão incompetente que, mesmo do nono andar, foi descoberto quando atirou na perna de uma senhora. Burrice é pra poucos ? Hehehe.


Tenho outras inúmeras merdas que já fiz com meu irmão, só como exemplo foi o carro que eu dei perca total com 6 anos. Ahh, quem manda deixar fósforos dentro do carro e o banco ser tão inflamável? Não foi culpa minha! Só risquei o fósforo, mas ele já estava ali pra isso, pra ser riscado! Não é? Hehehehe
Mas quem não já não fez besteira?


Por hoje é só. Acho que já escrevi demais. Vou tentar postar mais agora que to nesse ócio de férias.


Alguém tem alguma coisa pra fazer?


Fuiz! o/

terça-feira, 5 de junho de 2007

O Orkut é só o começo!




Que a internet hoje em dia é essencial para o homem é fato. A questão que está causando rebuliço entre executivos, juristas, leigos e qualquer outro “grupo” social é: em que grau de intensidade ela fará parte de nós?
Primeiro lembremos o início de tudo. Começamos nossa relação com aquele novo e estranho serviço esperando horas para baixar uma música ou um programa. Aborrecíamo-nos com a falta de segurança, instabilidade da conexão, que caía a cada fluxo intenso de usuários conectados ao mesmo tempo e com a pouca variedade de programas on line ou de serviços, já que a velocidade tornava impossível a agilidade e acessibilidade essenciais para que novos mercados pudessem vingar de forma sustentável e lucrativa. Era a era da Internet discada.
Logo depois, alguns com visões empreendedoras e criativas acharam por bem transformar aquele serviço que, por ser novo e inexplorado, era pesado para o bolso do consumidor, em um serviço comum, de qualidade e baixo custo. Abriram-se as portas da tecnologia Banda Larga. E com ela surgiram inúmeras inovações, tanto em forma de serviços – Google e Orkut, por exemplo - como em uma nova realidade atingida pela evolução humana. Oras, o que era videoconferência, compras sem sair de casa e fácil acesso a qualquer tipo de conteúdo antes da Banda Larga? Esta é a era digital que nós, brasileiros, vivemos agora. Mas saiba que, como em tantos outros aspectos, estamos um pouco atrasados.
Não que sejam inexistentes iniciativas parecidas aqui no Brasil mas outros países parecem já estar cientes de que a Internet ainda é um terreno muito inexplorado. Tomemos Cingapura como exemplo, ou melhor, possível protótipo, de um país possuidor da Internet do futuro. Com aproximadamente 4,5 milhões de habitantes vivendo em uma área menor que Salvador, pobre em recursos minerais e quase que sem água, este país tornou-se um pólo industrial relevante no mercado internacional, atendo-se principalmente no setor eletrônico, e em outros como turismo e biotecnologia.
A população cingapuriana experimentará, estima-se que até 2015, um programa que irá abrir as portas da primeira grande Era Digital – trata-se do iN2015, Inteligente Nation 2015. Uma das idéias principais desse programa é que 90% dos habitantes tenham velocidade de acesso na internet de 1 gigabit por segundo. As conseqüências de uma internet quase 130 vezes mais rápida que a vigente na maioria dos lares e empresas hoje em dia - viabilizada pela utilização de fibras óticas, que chegam diretamente nas casas, sede empresarias etc - serão tão assustadoras para nossos padrões atuais que parece utopia a inversão de horas ou dias necessários para se baixar filmes, jogos, e programas mais pesados, por exemplo, em meros segundos. Não sentiu a potência dessa nova revolução?
Então imagine policiais conectados 24h por dia em redes de informações integradas, passando imagens reais das situações e locais em que se encontram, sem atraso ou qualquer outro prejuízo que o tempo possa oferecer para agilidade de ação da polícia. Ou então alunos passeando, sem sair de suas cadeiras, e em tempo real, pelo Museu do Louvre. Assistindo a tudo com uma definição de imagem de altíssima qualidade. Hospitais oferecendo serviços em que é somente você precisar que um médico estará lá, ao vivo, em seu monitor ou celular, falando quais os procedimentos que você deve tomar. Não é o bastante? Então passe a desejar um novo dispositivo portátil que recebe mapas fotográficos de sua atual localização e sinais que indicam por onde seguir, caso você queira ir a algum canto e não saiba como chegar lá: uma bússola digital. Ao movimentar-se pela tela, sobre os telhados dos prédios, os nomes das lojas, serviços e qualquer outra espécie de negócio irão aparecer. É só tocar em um dos telhados e o site daquela empresa abrirá. Enfim, seria esquecido de nosso vocabulário a expressão “entrar na internet”, pois estaríamos sempre ligados à rede, devido à já existente tecnologia wi-fi - internet sem fio. Realidade que começa a ser tornar usual já em algumas cidades brasileiras, não somente em universidades ou prédios empresariais, por exemplo. Visto que nós, estudantes de Direito, não podemos ignorar a realidade presente ou futura, pois nossa tarefa, acima de tudo, é guiar o homem para o cumprimento da Justiça e manutenção da paz social, embargando o bem comum, a segurança e a garantia dos direitos naturais, a fim de que a raça humana possa viver em harmonia com si própria e com a mãe natureza é que se diz ser de suma importância nos tornarmos atualizados e prontos para enfrentar o que, de forma muito mais presente e concreta do que hoje, será possivelmente chamado de direito digital. É preciso ter a consciência de que casos parecidos com o da estudante de direito F.F, 24 anos, que teve fotos comprometedoras divulgadas na internet, tendo que sair escoltada pela Polícia Militar para não ser praticamente linchada em sua faculdade,a Fundação de Ensino Eurípedes Soares da Rocha irão infelizmente acontecer com muito mais freqüência e intensidade, pois o homem não é idôneo para tudo, muito menos para seguir a ética tão idolatrada pelos livros jurídicos. Ou seja, novas relações jurídicas antes nunca cogitadas irão brotar na realidade rapidamente, de forma complexa e irretroativa, negativa ou positiva. Reformas em quase todas as vertentes do ordenamento jurídico irão acontecer. Pois a evolução da sociedade não pára, muito menos a renovação de valores provenientes de seus respectivos fatos, exigindo dos que estudam e convivem profissionalmente com o Direito uma atenção extraordinária a tudo que começa a existir de forma significativa para o homem. Você precisa estar atento a isso

sexta-feira, 11 de maio de 2007

A Visita do Papa


Brasil,


Desde do avião pousando até um simples "xauzinho educado" que o papa está sendo filmado e sendo o tema central de alguns jornais e revistas de grande prestígio social. O cara não pode falar "Oi" que milhares de flashes brilham em seus olhos e outros milhares de idiotas se sentem temporariamente felizes.Eu me pergunto: precisamos disso tudo?
Concordo que o Brasil é o país com maior número de católicos etc, e que o papa, além de seus compromissos com a organização econômica - Igreja - que dirige também canonizou o primeiro santo brasileiro. Mas porque tanto alvoroço? Um inúmera quantidade de pessoas esperando cinco horas em pé, num frio de rachar os lábios, para ver durante quinze míseros segundos Bento XVI (um nome comercial de fácil assimilação, frise-se) dentro do seu tão famoso papa móvel, com aquele sorriso instantâneo e puramente formal? Oras, poupe-me deste fanatismo exacerbado. Deus não pede isso. Pelo menos a meu ver.
E é devido a esse jeito de o homem se ligar com o Ser Divino (porém não se restrigindo somente a isso),sendo extremista ou inerte, que muitas vidas foram e estão sendo estragadas, multiladas e extintas. É hora de sermos mais racionais. Nunca vi tanta gente reunida para protestar, para exigir que fosse aprovada leis que possam efetivamente mudar o cotidiano e caos social vigente da nossa sociedade e que hoje econtram-se estagnadas na burocracia do governo. Ou até mesmo para fazer o bem ao próximo, atitude tão idolatrada pela igreja. Não desconsidero a minoria que faz isso, como aqueles empenhados em ONGs sérias e que realmente fazem o que nasceram pra fazer, sem objetivo econômicos, só com a vontade de filantropia concreta. Mas venhamos e convenhamos, é mais fácil vermos milhões idolatrando um homem que, deveras se diga racional, se mostra contra aborto, homossexualismo e outros assuntos que em minha opinião tem mais a ver com a comunidade laica que com a religiosa. Tomemos como exemplo o forte (tenho que admitir isso) movimento gay presente hoje no mundo. Não podemos simplesmente ignorar ou censurar tal fato. É o jeito que muitas pessoas estão decidindo viver e não cabe a um simples e mortal homem dizer que é errado ou certo. Não podemos simplesmente querer mandar nos outros, não temos esse direito, aliás, ninguém tem. Pois até Deus nos deus a livre escolha. Temos também o pronuciamento do ilustre velho que se diz sábio sobre o casamento de pessoas divorciadas. Ele diz ser uma "praga" e a imprensa tenta protegê-lo, dizendo que na verdade foi um erro de interpretação. Mas aí o infeliz vem e diz : "não, não foi um erro de interpretação, eu quis dizer praga mesmo!". Acho que esse cara está iludido ou maluco. Será que ele se esqueceu do passado vergonhoso da igreja? Ou do presente marcado por padres pedófilos e de roubalheira? A Igreja e seus representantes, não importa o nível da hierarquia em que estejam inseridos, se não contribuem com discussões lógicas e cuidadosamente faladas para uma devida evolução intelectual e filosófica do homem, devem manter-se calados por vergonha. Pois não gozam de tantos créditos para falar em ética e coisas moralmente certas.


Ao papa:


Senhor Velho Sabe-Tudo, ilustre Papa Bento XVI, em vez de apenas condenar com palavras as guerras, a violência, o homossexualismo, o aborto, adoração ou não das pessoas que acreditam em uma Divindade e/ou quaisquer outros males sociais hoje existentes aja! Pois um homem que só fala de nada adianta em um mundo em que todos agem. Infelizmente,em sua maioria, para benefício próprio. Aproveite o poder que você supõe ter sobre as pessoas que acreditam em seus dogmas paradoxais e comece uma mudança efetiva!


À Igreja:


A Igreja poderia começar oferecendo comida e moradia para necessitados, não é? Sem isso de falta de capital, é função dela catalizar o bem social pelo qual todos acreditam que ela seja responsável por. Tire os carros de luxo e demais utilitários e distrubua sua riqueza para o povo. Cultive a verdadeira paz e igualdade que Deus nos concebeu, esqueça o lucro arrecadado e tenha sempre em mente o objetivo de ajudar. Assim, quem sabe, o prestígio do poder temporal enfim possa novamente vigorar permanentemente na Terra e impor seus dogmas com mais dignidade.


Sobre minha religião :


Acredito em um Deus que somente eu posso imaginar.


Trata-se de uma linha metodológica bastante simples de se seguir : acredita em algo Supremo? Conecte-se com essa força individualmente, somente você e Ele. Sem casas de pedra e tijolo para intermediar essa ligação com Quem te criou.


Sem preconceito com a crenças e adorações dos outros.



Enfim o PC de volta, as paredes que me escutem!



segunda-feira, 16 de abril de 2007

Terça-feira Sangrenta!



Olha a cara do elemento !


Como o assunto não é outro na TV, rádio, revistas e jornais meu blog também não pode ficar de fora ?


Cho Seung-Hui (que porra de nome é esse?), 23 anos, é sul-coreano e se tornou famoso por um ato covarde e cruel que cometeu hoje, dia 17/04/2007:


Entrou com uma um 9 mm e um calibre 22 na sua universidade e matou 30 pessoas, sendo ainda suspeito de dois outros homicídios em outro prédio.


Enxurrada de reportagens sobre o caso começam a levantar hipóteses sobre o motivo pelo qual ele cometeu tal atrocidade, mas acho que nenhuma conseguirá realmente acertar o real motivo disso tudo. A cabeça de uma pessoa que tem a coragem de fazer isso é incompreensível, pelo menos pra mim. Mesmo que Cho tenha deixado uma carta no seu quarto criticando os "riquinhos", os "charlatães mentirosos" e a "libertinagem" eu insisto em não acreditar que somente raiva dos que os cercavam possa ter poder suficiente para encorajá-lo à matar 32 pessoas. Acredito ter alguma coisinha a mais nessa história, algo aconteceu com esse infeliz pra que sua cabeça confusa e já afetada pela xenofobia (aversão a estrangeiros) dos alunos americanos tenha enfim alcançado o fundo do poço e descontado de forma violenta os problemas que enfrentava. Jornais e colegas relataram que o estudante era solitário, determinado e metódico. Fazia peças de teatro envolvendo cenas de violência extrema e babaquice aguda. Uma professora até indicou um psicólogo devido a essas peças e outros textos estranhos.


"Vocês me obrigaram a fazer isso"


Para a alma desse infeliz que com certeza deve atormentar-se no inferno :


Sinceramente, e me desculpe asiático filho da puta, mas não acredito em você. Não há motivo ou qualquer pessoa que seja responsável por uma atrocidade dessas a não ser você. Não venha querer criar desculpas para que sua memória seja apaziguada com uma imagem de coitado e sozinho. Não vejo em seu ato um grito de socorro, mas uma forma violenta de responder aos fracassos de sua vida, uma exemplificação concreta de que você é um baita merda.


Ninguém coloca pessoas enfileiradas em uma parede e atira sem dó.


Ninguém volta sorrindo por escutar pessoas agonizando ou que sobreviveram à sua pistola almadiçoada e atira novamente para se ter certeza da morte.


Não, nenhum coitadinho ou necessitado em psico, faz isso.


E acredite, alma infeliz e eternamente sofredora, que o que melhor você fez hoje foi atirar na sua própria cabeça.


Mas que Deus o julgue, pois estou tomado de ódio e não tenho poder suficiente para te castigar.


Que as almas enviadas ao Senhor pelas mãos desse monstro sejam acalentadas pela paz espiritual. E que as famílias que perderam seus entes tenham força pra continuar nesse mundo doido e cruel.



Falando em violência, alguém viu a matança no Rio de Janeiro?







RIO DE JANEIRO (Reuters) - Ao menos 19 pessoas morreram durante tiroteios em favelas do Rio de Janeiro nesta terça-feira, um dia após o governador do Estado ter se reunido com os ministros da Defesa e da Justiça e os comandantes das Forças Armadas para viabilizar o uso das tropas federais no combate à criminalidade.
Quanto à isso parecemos até acostumados ? Quantas vezes já vimos isso em nossas vidas?
O problema do Brasil está nessa inércia social frente à principal raiz de todos os problemas, EDUCAÇÃO.
Mas como em um todo vivemos só para nós e nunca nos importamos com os oprimidos estamos cagando e andando para o jovem de 12,13,14 anos que tá com uma pistola no alto do morro, traficando e com necessidades sociais, psicológicas e econômicas ignoradas. Em uma vida na qual se é vítima e não sujeito. Não critico o papel da polícia em manter a segurança social. Eles estão certos em deter alguém que queira deter outra pessoa ou infringir os direitos fundamentais de cada ser humano. O que me entristece é isso acontecer há anos e a gente apenas lembrar quando estamos no sofá da sala, e somente no momento em que a TV fala sobre, porque quando a novela começa eu quero é esquecer de tudo e viver a realidade da Globo (somente para citar emissoras, as outras também são alienadoras).
Por hoje é só, basta de sangue.
Obs .:
Coloquei notícias e novidades sobre diversos assuntos ao lado direito dos textos. Clique em sua área de interesse e divirta-se!

Depois de receber algumas críticas e puxões de orelha de amigas e amigos adoradores de gatos eis-me aqui novamente frente ao PC.

Mas hoje, ao contrário de ontem, já tenho em mente o que escrever. Agradeço ao meu primo Victor, grande amigo e que me lembrou de um episódio um tanto quanto macabro e engraçado!
Certa vez, depois de uma noite em Olinda (não me lembro bem o que tava tendo lá) voltei por aquelas pequeninas ladeiras, bêbado e com aquela fome imoral sem pensar em outra coisa a não ser comida e cama. Passado algum tempo de caminhada tortuosa (sim, aquelas que ou você se apóia no amigo ao lado ou vai parar no muro) adivinhem o que vejo? Sim, era verdade, sim, eu não estava tão bêbado, sim, estava acontecendo: dentro de uma espécie de bandeja improvisada na janela de uma casa mal cuidada realmente havia uma linda e exorbitante COXINHA que insistia em gritar para que eu parasse e a comesse! Não pensei duas vezes (e olhe que depois caiu a ficha e vi que era pra ter pensado umas milhões de vezes antes). Comi aquela coxinha com a mesma voracidade que um homem toma água no Saara. Pan! Consequência? Dias de cama, com febre e suando frio, sem contar com aquelas dores "vai-e-vem" agudas e intermináveis na minha barriga!

Nada me interessava a não ser encontrar um jeito mais cômodo de deitar na cama pra evitar tanta dor mas, por incrível que pareça, algo me fez levantar:

Minha irmã entra no quarto, com aquele jeito de "Caramba, vem ver!", e me acorda:
- Ellison! Eu, Victor, Flávia (uma amiga nossa) e Amanda (idem) fizemos a brincadeira do copo e deu certo! O copo da se mexendo po! Vem ver!
- Ellen, se você estiver mentindo tá lascada!
- Então não venha! Xau.
E sai correndo escada abaixo.
A curiosidade bateu e pensei:
"Não tenho nada a perder"
Lá vai eu descendo as escadas apoiado quem nem um velho no corrimão.
Quando chego no quarto de hóspedes encontro a porta fechada, bato nela e meu primo grita com uma voz meio assustada. Ouço um barulho estranho de vidro arrastando na mesa de um material meio acrílico.
- QUEM É?
- Sou eu Victor, abre a porta.
- NÃO ABRE NÃO! A GENTE TEM QUE PERGUNTAR AO ESPÍRITO SE ELE DEIXA VOCÊ ENTRAR!
Falo pra mim mesmo: - Só me faltava essa.
- ELE DISSE QUE TU NÃO ACREDITA NESSAS COISAS E NÃO PODE ENTRAR.
Acho que nessa hora entrei na brincadeira:
- Diz a ele que eu vo entrar nessa porra ele querendo ou não (calafrios na nunca)
Depois de perguntar novamente, o espírito me deixou entrar. Kkkkkkkkk parece surreal!
Cena: minha irmã, Amanda, Flávia e Victor suando que só a porra por terem fechado todas as janelas e a porta. Uma mesa com o cabeçalho (é assim que se escreve?) em forma de círculo e cada letra em um pedaço retangular de papel. Sem contar com os adicionais "Sim" "Não" e outros nomes que nem me lembro.
Pensei: "O que que eu to fazendo aqui?"
- Pergunta o que eu comi ontem pra me deixar assim, quero só vê se ele vai acertar.
Todos sabiam que eu estava doente mas eu não tinha contado a ninguém sobre a infeliz coxinha.
O copo se mexe vagarosamente e indica em ordem clara e concisa:
C - O - X - I - N - H - A
Ao chegar no X eu já arregalei os olhos. Quando ele completou a palavra fiquei perplexo, intrigado. Que sensação estranha senti naquela hora!
Depois seguiram-se tantas outras perguntas, algumas bobas e outras interessantes, um espírito até disse que uma Thaís seria o grande amor da minha vida. Até agora mal conheço thaíses.
Soube também que morreria numa data específica, que não me lembro qual, em um acidente de carro. Já pensou? Que triste! =T
Enfim quis voltar para minha cama com a certeza de que tudo aquilo era verdade (sou completamente fácil de se convencer quando vejo acontecer o que realmente eu quero ver).

Como última pergunta/tarefa pedi:
- Mova o copo o mais rápido possível
Só assim teria a certeza de que não era ninguém na roda que tava mexendo o copo (mesmo essa pessoa tendo chutado e acertado que eu tinha comido uma coxinha no dia anterior). O copo começa a se mover muito rápido e um barulho muito estranho fica saindo dele, parecido com aquele barulho de quando passamos a ponta do dento em alguma taça de cristal legítimo. Um espécie de "voooooooooooo" kkkkkkkkkk.
Depois que saí descobri que a brincadeira começou a tomar ares inesperados quando um espiríto que insistia em falar 666 começou a atazanar as meninas. Minha irmã, medrosa do jeito que ela é, quis logo parar a brincadeira. Pelo visto todo mundo ficou com medo porque ninguém discordou. KKKKKKKKK. O mais engraçado de tudo foi ver eles "presos" no quarto porquê o espírito não queria deixá-los sair de lá. Corre um boato de que se o espírito não deixar você sair da brincadeira, e você ignorar isso, coisas estranhas e assombrações começam a acontecer. Hilário ver minha irmã pra lá e pra cá depois de ser liberada pelo suposto espírito do mal, doidinha porque meu primo e Amanda ou Flávia (não me lembro agora) não recebiam também não recebiam autorização para sair. kkkkkkkkkkkk
Experiência do além! "Vôute!"
Eu já acreditava em espíritos. E realmente tenho pena daqueles que não crêem em algo além da existência terrena. Como ser tão ingênuo a ponto de somente acreditar nesta breve passagem que temos que enfrentar nesse mundo físico? Se eu assim pensasse confesso que não teria força suficiente pra continuar respirando pois vivo, dia após dia, pensando nessa minha jornada terrena como uma preparação espiritual para algo maior, bem maior que tudo que nós podemos um dia sonhar. Acho ignorância negar a existência de algo que se mostra mais real que tudo. Acontece que nós temos medo do desconhecido e às vezes o negamos como que para fugirmos daquilo que não podemos explicar.
Olhe bem o seu quarto antes de dormir! Alguém pode estar lhe observando do além! Uuuhhhh
kkkkkkkk
It's all folks!

domingo, 15 de abril de 2007

Vítima Nº 1 : gato persa branco apelidado de Branquinho ||| Acusado : rottwailer Voodoo


e

\oMais uma vez me encontro sem nada pra falar diante de tanto espaço pra escrever! Fico olhando pra essa tela enorme, toda branquinha, esperando por letras e mais letras e o que melhor consigo fazer é algo do tipo "aaaaaaaaaaaaaaa" ou "aspkapkqksqs". Hua hua hua minha cabeça parece não conseguir pensar, acho que estou ficando senil, céus, com essa idade? (a velha 3 batidas na madeira quando ninguém ta olhando).


Olhando pra Akira (o meu cachorro) lembrei-me de um episódio um tanto engraçado e, digamos, um tanto cruel:

Eu tinha lá meus 9, 10 anos e nessa época morava em Manaus, lá eu tinha um outro cachorro da mesma raça de Akira (rottwailler) , Voodoo. Certo dia, depois de brincar na vila o dia todinho, voltei pra casa e meu pai tava bebendo e conversando com minha mãe na varanda. Aí deixei minha bicicleta na junção do quintal com a varanda e fui falar e abraçar meu pai (ele sempre pede isso quando tá "alegre" hua hua hua). Voodo tava deitado embaixo da cadeira dele, quase que dormindo. Por algum motivo, não me lembro qual, olhei pra trás pra ver minha bicleta e adivinha o que eu vi? Uma coisinha fofinha, de pêlos branquinhos que nem neve e uma carinha de 100% carinhoso embaixo da minha bike cross! Não sei se pensei com esse objetivo mas só sei que apontei para o gato e falei : "Olha pai!"
Foi o bastante pra Voodoo saltar que nem um canguru e quase que cair já em cima do gato, pensei : "uouuuuuu, alguém se fudeu hoje!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!
O resto nem preciso dizer né? Eu nunca vi tamanha agressividade no meu cachorro, nunca que ia imaginar que aquele animal que eu batia, brincava e corria atrás dele iria virar um demônio em poucos segundos: ele simplesmente agarrou o pescoço do gato e, ignorando seus grunhidos de clemência, o balançava de um lado pro outro. Uma raiva insaciável! No final das contas, o gato branco, peludo e fofo parecia um rato vermelho, inerte e todo sujo de areia. O mais engraçado de tudo é que depois de fazer seu papel de cachorro Voodoo olhou pra gente com aquela cara de "agora mereço 1.000 ossos e carinho né?"
Final : meu pai o colocou em um saco (seguindo toda a higiene possível) e a gente foi jogar no canal.
Final II : depois de vermos o saco preto boiando canal abaixo e voltarmos pra casa, chegou uma vizinha no nosso portão e perguntou:

- Vocês viram um gato branco, daqueles bem peludinhos, por aqui? Falaram que um cachorro matou um gato em uma dessas casas.

Meu pai responde (ainda alegre, frise-se) :

- Não, acho que foi na casa ao lado (vazia por sinal).

KKKKKKKKKKKKKKKKK. Risadas pelo resto da noite! E tome carinho e osso pra Voodoo! Odeio gatos e mais ainda aqueles todos cheio de charme, completamente interesseiros! Meu cachorrinho botou pra @%$#&!! Azar do gato entrar na casa errada e meu cachorro confundir "Olha pai!" com "Pega, Voodoo, pega!".

Bons e velhos tempos! Quem não sente saudade da infância né? Aliás, sempre é assim, sempre sentimos saudade dos tempos em que não tínhamos os problemas de hoje e sempre queremos viver o futuro por pensar que os problemas de hoje não estarão nele.

Ô animal paradoxal esse que nós somos né?

Música legal toca no rádio: minha mente flui e enfim começo a nem pensar pra escrever.

Fecho os olhos e sem querer me gabar de conseguir digitar assim, concluo meu post .:

Na maioria das vezes as pessoas são espectadoras das suas próprias vidas e se esquecem de viver o que realmente são. Logo, não seja anônimo para você mesmo e sempre procure viver o mais intensamente possível, encontrando em cada experiência e episódio a graça necessária e motivadora para te fazer viver de forma completa e harmônica com sua própria essência. Deixem suas marcas onde quer que passem pois serão elas que te assegurarão a eternidade terrena quando não mais nesse plano você existir! E nunca se esqueça de sorrir, pois essa "vaga idéia de paraíso" um dia não estará mais acessível para você! E o você não pode fazer nada em relação a isso!

Transforme a sua cabeça em mundo somente seu e o viva de forma inconsciente!


"Me dê um cigarro e uma cerveja, toque aquela música e me deixe assobiar pela rua. Pois o Sol me ilumina e eu o ofusco!"

Até outro inderteminado dia.

quinta-feira, 12 de abril de 2007

Lua amiga!


Acordar de 5:40 com seu pai puxando o pé não é nada agradável ? PQP! Convenhamos!

Eita, agora que notei, que introdução mais bizarra. Hahaha. Mas enfim, meu blog só vai ser isso mesmo, irei falar o que minha cabeça camaronóide (isso, vem de camarão mesmo) quiser falar. De coisas inúteis à coisas mais inúteis ainda, ou não?

Começo de blog é horrível, o cara nunca sabe o que escrever, mesmo pensando mil coisas. Hehehe então vo falar do meu dia:

Depois de acordar com o velho puxando meu pé (Porra! Que baita susto, acho que tava sonhando bizarrices) fui pra faculdade. Nada de mais, a não ser um episódio que digamos não ter sido nem tão engraçado assim, mas na hora me caguei de rir.

Enquanto FALCÃO, nosso professor de português instrumental, entregava as provas e os papéis pautados,um amigo meu perguntou a ele que data era hoje e o velho, gente finíssima, fez uma cara estranha. Acredite, sei que aquela cara precede momentos engraçados de ira estilo Mr.Bean. Enfim, seguido de seus 5 segundos de auto-reflexão o professor respondeu:

- Meu filho, você tá com algum problema na cabeça? Me perguntando qual é a SUA SALA?!

Esqueci de falar, ele estava no máximo a uns 5 metros distante do meu amigo! Como confundir "Que dia é hoje?" com "Professor, qual é minha sala?" estando tão perto assim? kkkkkkkk

E saiu resmungando coisas que eu sei lá o que significavam! Além daquela voz meio "com um ovo na boca" ele virou muito rápido e foi se sentar. Percebo que escrito e possivelmente até mesmo falado esse fato não soa muito engraçado, mas juro, na hora foi hilário. O meu professor é uma figura rara, senhor de idade, barrigudo, com seu lencinho para enxugar suor e sua peculiar babinha que sai da boca, sem contar com a fala grossa e as caretas totalmente estilo Jim Carrey! Hua hua hua! Mas pensando bem, eu gosto pra caralho daquele velho. Ele é do tipo professor zen. Alguns sabem o quanto gosto de paz. Certa vez, acho que no mês passado, umas amigas minhas estavam conversando com ele na bancada do professor enquanto meu grupo se preparava pra apresentar um trabalho. Depois de um tempinho ele se afasta delas e pede atenção da sala, começa a gritar, falar um monte de coisas sobre o valor do seu trabalho, a seriedade do mesmo e que ele era um ótimo profissional, ninguém entendendo o porque daquilo tudo kkkkkkkkk nem mesmo as minhas amigas que estavam falando com ele! Parece que ele entendeu alguma coisa errado, essa surdez ainda mata o velho! Hahahah! Brinco, desejar o mal? Só para aqueles que merecem.

Depois fiz a prova e fui pra casa.

No estágio (pros que não sabem, faço estágio no tribunal da vara do júri, basicamente é o que vemos na TV: um advogado acusando, o outro defendendo, e o assassino no meio - que resumida viu hahaha!) não aconteceu nada demais, e olhe que lá é um ambiente altamente propício para cenas nada comuns, vejo de mães chorando pela perda ou prisão de seus filhos até assassinos que chegam lá de queixo pra cima, se achando "o foda!".

Fico pensando, até quando o ser humano em si vai atingir o perfeito equilíbrio social? Será que nunca terá fim esse redemoinho de crianças famintas, crime, violência e caos? Pelo menos é o que penso. E nós somos tão responsáveis por isso quanto qualquer um, do Presidente da República até o catador de lata.Ao ficarmos aqui, inertes em nossas vidas sociais com o nosso bucho cheio e com cerveja na geladeira, seremos tão ativos no que causa essa diferença alarmante entre pobre e rico quanto aqueles que são pagos para tomar conta dessa parte. Porque? Porque pelo menos uma vez já fechamos a janela do carro pra aquela criança feia e faminta não vim nos incomodar,ou pelo menos uma vez passamos dias sem nem pensar na pobreza ou na injustiça que vigora no mundo, sem contar que não fazemos nada além falar para mudar alguma coisa que julgamos errado existir em nossa sociedade. Bah, se eu for querer escrever todos os motivos porque somos culpados de tudo vocês não sairiam daí.Enfim, somos caras-de-pau mesmo! Finalmente, deixo uma pergunta no ar :

Porque esquecemos tão rapidamente o rumo catastrófico que a nossa era está seguindo para vermos BBB?

Lá vai eu me perdendo em minhas dixavações filosóficas! Acho que já falei demais por hoje e tenho que fazer o imposto de renda do meu pai, cacete, mais essa!

It's all folks!

E até amanhã, se a preguiça não ganhar!